quinta-feira, 26 de abril de 2012

Ritmo e Andamento!


Precisamos deixar claro uma coisa: ritmo não tem nada a ver com velocidade. Quando dizemos que "este ritmo é rápido" estamos falando uma asneira. Os ritmos podem ser tocados em uma velocidade mais rápida ou mais lenta. Por isso, podemos ter um ritmo de valsa mais lento ou mais rápido, um Rock mais lento ou mais rápido. Só que, em música, não chamamos isso de velocidade, mas de andamento.

Muita gente fala em "ritmo de Rock", "ritmo de samba". Isto se refere à diferença na batida, isto é, na pulsação da música. A velocidade desta pulsação NÃO é o ritmo, mas o andamento. Logo,

Ritmo = pulsação da música

Andamento = velocidade

Quer um exemplo? No Abbey Road, lado B, há um medley: Golden Slumbers, Carry That Weight, The End. O ritmo, isto é, a pulsação das três músicas é igual, mas o andamento, isto é, a velocidade, é diferente.

Se o ritmo não tem a ver com a velocidade, como distinguir um ritmo de outro? Simples, pela batida, pela pulsação da música. Toda música oferece uma batida praticamente constante, repetindo-se sempre. Mas você pode reparar que, no decorrer de uma música, umas batidas são fortes e outras são fracas. Para entender melhor isso, ouça o começo da faixa 12 do Sgt. Pepper, disco do Beathes justamente a reprise da faixa-título. Repare que a pulsação é contínua, mas algumas batidas são mais fortes e outras mais fracas. É justamente pela alternância dessas batidas, mais fortes ou fracas, que dizemos se um ritmo é Rock, Blues, bolero...

Três exemplos clássicos: 


Rock costuma ter um batida forte, uma fraca, uma mais forte seguida de uma fraca e isso se repete por toda a música.

 A valsa, por outro lado, tem uma batida forte seguida de duas fracas.
 As marchas costumam ter uma batida forte e uma fraca

Mas não quero enganar ninguém: isso não se aprende com teoria. Só ouvindo música e tentando acompanhar o ritmo certo. Não se envergonhe de bater com as mãos, com os pés e etc. O importante é que você treine.

Procure sentir a batida da música, procure sentir o ritmo. Depois de acompanhar o ritmo com as mãos, tente reparar quais são as batidas fortes e quais são as batidas fracas. Claro que músicas como o "Sgt. Pepper" são mais fáceis, pois a bateria do Ringo deixa bem claro quais são as batidas fortes e fracas. Mas não tem problema, é bom começar com coisas simples.
Até mais um abraço

sábado, 21 de abril de 2012

Uma boa balada para Piano e Teclado!




Bom amigos aqui vai uma música super interessante para estudo, além de ser bem conhecida pelo pessoal de Piano e teclado, é uma balada chamada Ballade pour Adeline, que em francês significa "Balada para Adeline". 

É uma música instrumental  de 1976 composta por Paul de Senneville e Olivier Toussaint . Paul de Senneville compôs a peça como uma homenagem à sua filha recém-nascida Adeline. A primeira gravação foi por Richard Clayderman e venda mundial agora chegaram a 22 milhões de cópias em 38 países.
O trompetista francês Jean-Claude Borelly gravou sua versão no início dos anos 80 que usou a mesma faixa de apoio instrumental como a gravação original.
Richard Clayderman realizado um dueto da música com o guitarrista Francisco Goya em 1999, e foi lançado em seu álbum de estúdio, 'Together'. Mais ele ela estava lá.
 
Uma nova versão desta peça foi lançada no álbum de estúdio Richard Clayderman "Mil Ventos" em 2007 para celebrar os 30 anos desde o lançamento original de "Ballade Pour Adeline". Richard foi acompanhado por um arranjo de cordas novo Olivier Toussaint.
  Aqui vai a partitura da música mais o video.

(Daniel Vacani)  

                                                              PARTITURA


VIDEO

                                                           AULAS DE TECLADO

AV. ROBERT KENNEDY, 982 - SALA 03
JD. VERA CRUZ - SÃO BERNARDO DO CAMPO/SP
Tel: (11) 2355- 8061
Email: fenixlivremusica@gmail.com