sexta-feira, 16 de julho de 2010

AS VELHAS E BOAS PENTATONICAS


 Introdução:



As escalas pentatónicas são um dos passos mais importantes para aprender e evoluir a tocar guitarra. Especialmente utilizadas na música pop/rock, mas também em jazz, blues, folk, country entre outros estilos, são uma dádiva particularmente especial para os guitarristas amadores com pouco tempo para praticar porque são muito fáceis de memorizar e aplicam-se a quase qualquer música destes estilos.



O que são ?

Técnicamente qualquer escala de cinco notas por oitava pode ser considerada uma pentatónica, daí o seu nome (Penta). Porém, em 99% dos casos, utilizamos o termo Pentatónica para nos referirmos às escalas derivadas do círculo de quintas(lição em breve), ou seja, começando na nota raiz da escala e indo fazendo as quintas consecutivas de cada nota. Por exemplo:


Como se constroem ?

A Pentatónica menor, formada a partir da nota raiz, é: F 3m  4 5 7m, ou seja

R + Tom Semi-Tom + Tom + Tom + Tom Semi-tom

Por exemplo, na escala de Dó:   DO  MIb  FA  SOL SIb 



Disposição no braço da guitarra
Esta é a parte boa, repare na disposição das notas (em relação ao travessão da nota raiz):

Pentatónica menor:

diagrama guitarra 
pentatónica menor


Estude bem os desenhos que da próxima vez vamos estudar a aplicação.
Aquele abraço.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

NOTA e ACORDE


Acorde é a combinação de sons tocados simultaneamente de acordo com algumas regras que veremos a seguir.
Quando falamos de acordes estamos falando de harmonia. Harmonia é o estudo dos acordes, tanto para produzir as suas combinações de sons quanto para criar progressões de acordes.
Na Idade média os acordes eram formados por combinações de apenas dois sons, mas já no Renascimento a forma dos acordes passaram a ser de três sons, chamados de tríades (acordes de três notas) que se tornou a principal unidade da harmonia. Até o século XX a tríade foi o elemento básico da harmonia ocidental. A partir do século XIX e início do século XX a dissonância ja era mais aceita por alguns compositores (Stravinsky) e os principios da harmonia triádica já eram questinados, criando outras formas de acordes, por exemplo, baseados em intervalos de quartas (Bartók), métodos atonais e dodecafônico (Schoenberg), entre outros. Bom ufa!!

Ou seja acorde é a base de tudo mesmo é com ele que você acompanha uma pessoa cantando. É como se fosse um esqueleto que sustenta a melodia que pode se comparado ao corpo. Antes de tudo, quero deixar uma coisa bem definida: Nota é diferente de Acorde  pois:

Nota = É a menor divisão de um acorde, ou seja qualquer barulho é uma nota.

As notas, por sua vez, estão contidas dentro de uma série de oito notas musicais mais conhecida como "escala natural" com intervalos de tom e semitons entre uma nota e outra, começando e terminando com a mesma nota, Ex.: Dó, Ré, Mí, Fá, Sol, Lá, Sí,Dó.

Acorde = É a união de várias notas tocada simultaneamente ou uma após a outra.
Ou seja acorde e harmonia são sinônimos.

Harmonia = São notas diferentes executadas juntas em conformidade ou em harmonia entre si formando um acorde. Sua função é dar vida a música.

Bom chega de  teorizar muito ACORDE  para á vida, e toque acordes muitos acordes rsrsrs.
Até mais abraços.

Daniel Vacani

quarta-feira, 14 de julho de 2010

TIRAR MÚSICA DE OUVIDO

-->

Para a maioria, tirar música de ouvido e pegar o violão, sintonizar uma rádio qualquer, ouvir uma música que gosta e sair tocando é tirando de ouvido. É isso é praticamente o sonho de sua vida.

Vou ser sincero com você, acredito que muitos nunca chegarão a realizar esse sonho. Você deve estar se perguntando como posso fazer uma afirmação dessas não é verdade?

A razão é muito simples: Provavelmente sempre ouviram que tirar música de ouvido era uma tarefa muito difícil e complicada, algo então que está muito longe de ser alcançado. A crença mais comum entre essas pessoas é que apenas "Músicos Profissionais" podem tirar música de ouvido. É claro que isso é um completo mito. A verdade é que você ou qualquer pessoa pode aprender a tirar qualquer música de ouvido e lhes direi como isso é possível.

Quando você consegue tirar à primeira musica completa de ouvido pra você é uma vitória, misturando uma sensação de independência e liberdade. O início de uma nova fase de seus estudos. É Claro que para você começar a pensar em tirar uma musica ou um solo de ouvido você precisa te contato com o instrumento e tocar algumas musicas. Para ai sim ir conhecendo vários caminhos entre os acorde e passagens. Esses caminhos são acordes que se repetem que com o tempo você vai percebendo que as trocas ou as batidas são iguas ou parecidas.


Talvez você esteja começando a tocar violão agora. Mas vou te dizer uma coisa, o fato de você treinar sua percepção musical, dá a você um crescimento incrível como músico. Essa experiência enriquece sua habilidade musical. Elevando e muito sua capacidade de aprendizado com o instrumento.

Se você já é um músico mais experiente, aprender a tirar música de ouvido, poderá lhe economizar muito tempo e esforço quando tiver aprendendo uma música nova, por exemplo: você já deve ter ouvido aquele velho ditado "Para tirar música de ouvido, ou você tem o dom ou você não tem!". Isso não é necessariamente verdade qualquer pessoa pode desenvolver seu "Dom auditivo" e ter facilidades para tirar de ouvido.

Assim como tudo na música, você precisa praticar e trabalhar para refinar sua sensibilidade auditiva. Quanto mais você praticar as dicas que irá aprender hoje, mais sucesso você terá.

Já tive alunos que depois de alguns meses tinha conseguido desenvolver tal percepção. Simplesmente ele ouvia o som e a nota vinha em sua mente como uma associação. É como se a mente dele tivesse sido programada com todos os sons e suas respectivas notas musicais. Isso é realmente impressionante não?
Mais é fruto de muito trabalho esforço dedicação e paciência.
Você precisa ouvi bastante música, viver ela. Não ouvir como um ouvinte qualquer mais como um estudante prestando atenção em toques trocas de acordes e etc.

O que eu quero lhe dizer com essa história toda é que hoje existem maneiras de se conseguir treinar nosso cérebro a reconhecer notas, sons, melodias com igual facilidade do meu colega “abençoado”. Independente de sua atual habilidade.
Seja Honesto consigo mesmo e trabalhe bastante já dizia Thomas Edílson 1% de inspiração e 99% de transpiração.

Boa Sorte!
 Daniel Vacani

terça-feira, 13 de julho de 2010

QUE CORDAS VOCÊ USA?


Nesse Tópico vamos falar sobre o encordoamento para diferentes tipos de braço da guitarra. Um assunto importante, pois as cordas é que determinam a qualidade do som. Muitas vezes você sente o som do seu violão meio abafado, diferente dos instrumentos dos artistas quando estes se apresentam ao vivo em alguns programas. Pois é eles trocam as cordas pra cada apresentação!
Claro que não precisamos trocar as cordas sempre. Mantê-las limpas depois de usá-las é muito importante. Mas nesse capítulo iremos abordar como cada tipo de corda influi diretamente nas técnicas de guitarras.
Inicialmente podemos dizer que o importante é usar sempre o mesmo tipo de encordoamento. Pra braços finos, é mais cômodo usar cordas 0.9, enquanto que para guitarras tipo Gibson e Fender, pode-se usar tranqüilamente 0.10 ou até 0.12. A diferença é que cordas mais grossas têm mais "sustain", mais brilho.
Aliás, para quem for gravar uma demo ou um cd, aqui vai uma dica: usar encordoamento 0.10 ou 0.11 para base, o efeito é bem legal!! Por outro lado para guitarristas mais tecnicos, cordas 0.10 são um problema para técnicas de "ligadura" e "tapping", por exemplo.

TIPOS DE CORDAS

0.08 = Extremamente leve, são recomendáveis apenas a aqueles que não podem fazer muita força / esforço com os dedos. Nos anos 80, este tipo de encordoamento foi muito popular, pois era usado por guitarristas que tocavam heavy-metal, devido à facilidade de tocar rápido, mas que no fim acaba gerando um som de guitarra mais fraco e magrinho....
0.09 = Possivelmente a mais vendida de todos os tipos. Som razoável, fácil de dar bends, mas também é fácil de quebrá-las...
0.10 = em minha opinião, a melhor. O som vem na medida certa, possibilitando graves suficientes... Os bends ainda continuam fáceis, e a corda nova, de boa marca, em uma guitarra bem regulada (ponte, braço) dificilmente vai quebrar. Se você está procurando um som de guitarra mais cheio, gordo e encorpado, experimente a BLUE STEEL  0.10/0.46, da empresa Dean-Markley.
0.11= pesada
. Dificilmente vai conviver bem com uma guitarra com micro-afinação ( a ponte possivelmente vai ficar enclinada...). O som é muito bom, e você pode usar em Satratocasters ® e similares, e Les-Pauls , além de guitarras semi-acústicas para jazz e R&B.
0.12= extremamente pesada, dura e difícil de dar bends. Dependendo do tipo de guitarra (japonesas e coreanas principalmente), pode-se até mesmo empenar (enclinar demasiadamente) o braço do instrumento, devido à tensão gerada. 0.12 podem conviver bem em uma guitarra com braço grosso, gordo de jazz, como a Gibson® ES- 175, mais cuidado com a tendinite....
Você também deve prestar atenção no número que se segue à estes acima. 0.09, 0.10, etc... correspondem a 1ª corda, a mais aguda (mizinha). Existem no mercado cordas híbridas, que misturam , por exemplo, 0.09 com 0.10, entre outras. As combinações mais populares em todo o mundo são:
0.09 - 0.42 0.09 - 0.46 0.10 - 0.46 0.10 - 0.52
 
TÍPICA TABELA DE ESCOLHA:

extra-little = 0.08 - 0.38 little = 0.09 - 0.42 custom little = 0.09 - 0.46 regular = 0.10 - 0.46 reg.-medium = 0.10 - 0.52 medium = 0.11 - 0.52 jazz hard = 0.12 - 0.56  
Enfim, achar a corda certa para seus dedos e seu instrumento pode levar um certo tempo, mais com certeza vale a pena pesquisar. Aproveite bastante essas dicas! 

Daniel Vacani

terça-feira, 6 de julho de 2010

CURIOSIDADES MUSICAIS!


Sabe-se que foi a partir das sílabas iniciais dos versos da primeira estrofe do hino litúrgico em honra de São João Baptista que se formaram os nomes das notas musicais. Veja-se como:
‘’Ut’’ queant laxis ~
´´Re’’ssonare fibris
‘’Mi’’ra gestorum
‘’Fa’’muli tuorum,
‘’Sol’’ve polluti
‘’La’’bii reatum,
‘’S’’ancte ‘’J’’ohannes.
O ut foi depois substituído por . O si é constituído pelas letras iniciais latinas de Sancte Johanes (São João: o j lia-se como i).
Compositor que teve mais filhos
Johann Sebastian Bach, 24 filhos

Sabia que os golfinhos, que nadam livremente pelas águas escuras e agitadas, orientam-se pelos ecos dos sons que eles próprios produzem? É um fenómeno que os cientistas continuam a pesquisar de tão espantoso que é!
Hino nacional mais antigo
Kimigayo, do Japão, do século IX
Concertista mais antigo
A pianista Romena Cella Delavrancea, apresentou o seu último recital aos 103 anos de idade, atendendo a 16 pedidos de bis.


Abraços!!