quarta-feira, 14 de novembro de 2012

De olhos bem abertos

Bom por mais que estudemos música só confirma a minha idéia que nada sabemos, e hoje a tendência da música é piorar cada dia que passa estamos regredindo em algumas etapas na parte musical falo isso porque sempre procuro ouvir de tudo um pouco, e cada vez que ouço mestres da música clássica isso de 1600 a 1800 vejo eles caras eram capazes de tirar tantas coisas boas. Isso vai de Bach até Mozart e claro Beethoven, vou citar um fato curioso desse grande músico. Aqui vai um pequeno resumo pra você te uma idéia quem ele era.

Beethoven teve sua vida dividida em três períodos: o primeiro, quando Beethoven era influenciado pelos seus antecessores (Mozart e Haydn) e criava música particularmente clássica; o segundo, quando Beethoven tomou atitudes e começou a se virar para o oposto do classicismo, criando música chamada romântica; o terceiro, quando ficou surdo, com as suas músicas mais incríveis, mais difíceis de compreender e mais ousadas. O terceiro período provou que seu talento era incrivelmente excepcionalíssimo, pois podia compor totalmente surdo - e que composições... Além disso, Beethoven, a partir do seu segundo período, parou de ligar para as regrinhas bestas do classicismo que Mozart e Haydn seguiam, e passou a criar a sua música.

 Em 1825, já completamente surdo, Beethoven foi assistir a um ensaio fechado de um grupo que iria executar o seu Quarteto em mi bemol maior op. 127. Um dos violinistas, Joseph Böhm, registrou o episódio: "O infeliz estava tão surdo que não podia ouvir o som celestial das suas próprias composições". Para espanto de todos, porém, Beethoven chamou a atenção do grupo para os menores erros de execução. "Seus olhos seguiam os arcos, e assim ele era capaz de notar as menores flutuações no tempo ou no ritmo, e corrigi-las na hora", anotou Böhn. Isso ilusta o que quero dizer.
Então so ouvir suas 9 sinfonias, suas 32 sonatas para piano, seus 5 concertos, 9 sonatas para violino fora obras para cello que são incríveis.
Mais fica aqui uma pergunta. Você esta só ouvindo e de olhos abertos, ou nem um dos dois?

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Dinâmica para interpretação é Vida!


Então, aqui vai uma dica super importante dentro de uma música na hora de executa lá, é o que chamo de dinâmica e interpretação.
Acho o que falta hoje dentro de uma banda ou grupo e principalmente quem toca sozinho, é a dinâmica da musica a forma que você passa ela para as outras pessoas que estão te ouvindo ou apreciando. Às vezes falta algo! Aonde falta? Isso em alguma parte da música e às vezes no total dela. Às vezes falta vida, que a interpretação dar e a dinâmica também. Tanto entre o pessoal que esta tocando uns com os outros ou a música que você vai tocar sozinho.

Ela pode até ser simples, mais se você interpreta lá com uma certa dinâmica e isso faz toda uma diferença, onde seu toque muda todo o contexto da música. A pergunta é como você vai executa lá ou como esta executando- a. Escute o que você esta tocando primeiro, depois o que outros estão fazendo. E nunca se esqueça some sempre com os outros, um abraço.

Há, em arte, simplicidades muito mais difíceis que as mais intrincadas complicações.
Aldous Huxley - Escritor inglês.